A ideia de oferecer comidas naturais para cães e gatos ganhou bastante repercussão nos últimos tempos. Se feitas com base numa dieta prescrita por um nutricionista veterinário, de fato será uma alternativa saudável para o seu pet. Porém, por conta da falta de tempo e a busca pela praticidade, muitos tutores optam pelas rações tradicionais, que já são balanceadas com os nutrientes ideais para o pet e não exigem um preparo especial.

Existe uma crença popular de que basta deixá-las disponíveis para os pets se alimentarem quando quiserem que está tudo bem. Mas e se eu te falar que na verdade, essa não é a forma ideal de alimentar o seu pet?



Afinal, por que não é a forma ideal?

Quando deixada exposta no comedouro por muito tempo, por estarem em contato com o ar, as rações passam pelo processo de oxidação, tornando-a um alimento menos nutritivo. Além disso, a exposição contínua ao oxigênio pode resultar na proliferação de bactérias e fungos, e se ingeridas após contaminadas, podem resultar em uma doenças gastrointestinais e neurológicas, dentre outras.

Também é importante ressaltar que se disponível sempre, o animal não dará o devido valor ao alimento. E essa desvalorização é o pontapé para uma série de mudanças fisiológicas e comportamentais.

A “certeza” de que o alimento estará disponível faz com que o pet não desenvolva suas habilidades instintivas de caça, tornando-o mais sedentário, o que pode ser o pontapé para uma série de doenças provenientes do sedentarismo.

Além do mais, se não houver um controle alimentar e a manutenção do apetite do seu pet, alterações comportamentais poderão passar despercebidas pelos olhos dos tutores, e esse é o grande problema, visto que a diminuição do apetite do animal pode indicar que há algo de errado com o organismo dele, levando em consideração que quando doentes, os animais tendem a se alimentar menos do que o habitual.



Qual é a maneira ideal de preservar as rações?

Embora a prática de tirá-las do recipiente original para armazená-las em potes que combinem com a decoração da casa seja bastante comum, a forma ideal de preservação das rações é deixá-las dentro do recipiente original, protegido de luz solar, em temperatura ambiente e vedada, para a preservação de suas características sensoriais e nutricionais.

Animais como gatos sentem atração por determinado alimento através do seu odor. Se armazenar a ração de forma incorreta ou deixá-la exposta ao ar, ela se tornará menos atrativa para o pet.



Entendido! Mas então, qual é a forma ideal de alimentar o meu pet?

Na própria embalagem da ração há uma recomendação de uso, mas o ideal é que o seu pet passe por um atendimento veterinário para que um profissional possa traçar a dieta de manutenção, ganho ou perda de peso de acordo com a espécie, raça, peso, idade, e outras características particulares do indivíduo. O acompanhamento médico é fundamental para o pet em todas as etapas da vida, portanto, não hesite em consultar um veterinário quando achar necessário.